skip to main content
Show Results with:

Modelo etiológico dos comportamentos de risco para os transtornos alimentares em adolescentes brasileiros do sexo feminino

Cadernos de Saúde Pública, 01 May 2016, Vol.32(4) [Peer Reviewed Journal]

Full text available

View all versions
  • Title:
    Modelo etiológico dos comportamentos de risco para os transtornos alimentares em adolescentes brasileiros do sexo feminino
  • Author: Fortes, Leonardo de Sousa ; Filgueiras, Juliana Fernandes ; Oliveira, Fernanda Da Costa ; Almeida, Sebastião Sousa ; Ferreira, Maria Elisa Caputo
  • Found In: Cadernos de Saúde Pública, 01 May 2016, Vol.32(4) [Peer Reviewed Journal]
  • Subjects: Health Policy & Services ; Trastornos de Alimentación Y de La Ingestión de Alimentos ; Imagen Corporal ; Adolescente ; Transtornos Da Alimentação E Da Ingestão de Alimentos ; Imagem Corporal ; Adolescente ; Feeding and Eating Disorders ; Body Image ; Adolescent ; Public Health
  • Language: Portuguese
  • Description: Resumo: O objetivo foi construir um modelo etiológico dos comportamentos de risco para os transtornos alimentares em adolescentes brasileiros do sexo feminino. Participaram 1.358 adolescentes de quatro cidades. Foram avaliados os comportamentos de risco para os transtornos alimentares, insatisfação corporal, pressões midiáticas, autoestima, estado de humor, sintomas depressivos e perfeccionismo por intermédio de escalas psicométricas. Peso, estatura e dobras cutâneas foram aferidos para calcular o índice de massa corporal (IMC) e o percentual de gordura (%G). O modelo de equação estrutural explanou 76% da variância dos comportamento de risco (F(9, 1.351) = 74,50; p = 0,001). Os achados indicaram que a insatisfação corporal mediou a relação entre as pressões midiáticas, autoestima, estado de humor, IMC, %G e os comportamentos de risco (F(9, 1.351) = 59,89; p = 0,001). Vale destacar que embora os sintomas depressivos não tenham se relacionado com a insatisfação corporal, o modelo indicou relação direta com os comportamentos de risco para os transtornos alimentares (F(2, 1.356) = 23,98; p = 0,001). Concluiu-se que somente o perfeccionismo não aderiu ao modelo etiológico dos comportamentos de risco para os transtornos alimentares em adolescentes brasileiras.
  • Identifier: ISSN: 1678-4464 ; E-ISSN: 1678-4464 ; DOI: 10.1590/0102-311X00024115

Searching Remote Databases, Please Wait